top of page

Um olhar sobre o Acolhimento

Como Família e Escola Podem Facilitar a Adaptação Escolar?


Texto por: Lívia Pinheiro | Coordenadora da Educação Infantil


A criança é um ser que precisa de atenção, amor e estímulos para se desenvolver de forma satisfatória. Dessa forma, elas estabelecem seus primeiros contatos com a família. Ao serem inseridas em um novo ambiente, podem manifestar insegurança, medo e desconforto. A adaptação da criança no ambiente escolar é um processo difícil, pois muitas são as dificuldades encontradas não só pelas crianças, mas também pela família e pelo educador.


A Educação Infantil sofreu um avanço ao longo dos anos, passando a ser a primeira etapa da Educação Básica, junto ao Ensino Fundamental e Ensino Médio. Essa fase de ensino é muito importante para a criança, pois fornece o embasamento necessário para a construção do processo de aprendizagem que o educando vai adquirir para os próximos segmentos de ensino. De acordo com Balaban (1988), ao separar a criança de seu ambiente familiar, todos os envolvidos são afetados, não só as crianças, mas também os pais e professores. É um começo revelador para os envolvidos, podendo ser uma situação animadora ou desanimadora para os pequenos, fazendo manifestar choros e outros inúmeros sentimentos como medo, ansiedade e tristeza.


Como as crianças são acolhidas ao chegarem à escola é fundamental para sua adaptação. Em outras palavras, quando os pequenos são recebidos pelos educadores, gestores e auxiliares de turma com carinho e atenção, em um ambiente escolar preparado para o acolhimento, com calor humano, transmitindo conforto e segurança física e emocional ao aluno, isso favorece a obtenção de resultados positivos no processo adaptativo. De acordo com Andrade (2016, p. 18):


"a maneira como as crianças são acolhidas na Educação Infantil pode ser algo marcante em toda a sua vida".

Assim, a recepção e a atenção que o educando recebe dentro da instituição educacional devem ocorrer do modo mais prazeroso possível, ficando assinalado na memória do aluno e permanecendo no decorrer de sua existência.


A família é o berço de atitudes, comportamentos e valores. Um espaço sociocultural no qual os pequenos são inseridos e acabam absorvendo toda a bagagem de valores sociais, éticos e culturais, influenciando consideravelmente a aprendizagem escolar e socialização dos pequenos. Nessas condições, é fundamental acolher essa diversidade de saberes e singularidades, estendendo essa acolhida não só às crianças, mas aos familiares a fim de estabelecer relações positivas no processo de adaptação. Para o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil (RCNEI) (Brasil, 1998, p. 80):


"a maneira como a família vê a entrada da criança na instituição de educação infantil tem uma influência marcante nas reações e emoções da criança durante o processo inicial”

Assim, para o RCNEI, estabelecer vínculos entre os pais e responsáveis com a instituição escolar é uma forma de conhecer melhor os hábitos dos novos alunos, sua cultura e suas preferências. Nesse âmbito, Balaban (1988) explica que o vínculo afetivo entre os pais e os filhos é, de fato, muito forte. Quando a criança é posta na escola, o processo de separação pode gerar alguns conflitos, tais como, inquietação, choro, dentre outros. A criança, ao separar-se dos pais, sente-se vulnerável. Cabe ao educador, planejar estratégias que visem ao acolhimento e à inserção dos pequenos nessa nova rotina, trabalhando o sentimento de separação dos familiares.



42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

تعليقات


bottom of page